Logo CAA Original em SVG

Conteúdo disponibilizado pelo CAA/NM


Exceto quando indicado, o conteúdo desse website está licenciado sob a licença internacional
Creative Commons Versão 4.0 creative commons

Visite o nosso site: www.caa.org.br
“O que a vida quer da gente é coragem”

Publicado em 1 de Julho de 2016 às 13:25

“O que a vida quer da gente é coragem”

“O correr da vida embrulha tudo.
A vida é assim: esquenta e esfria, 
aperta e daí afrouxa,
sossega e depois desinquieta.
O que ela quer da gente é coragem”.

Guimarães Rosa

 

Os agricultores associados e a equipe técnica do CAA/NM se reuniram durante os dias 29 e 30 de junho na Área de Experimentação e Formação em Agroecologia (AEFA), Montes Claros, Minas Gerais. A Assembleia Geral Ordinária, convocada para fins de eleição e posse do Conselho Diretor, Conselho Fiscal e Conselho Consultivo do CAA/NM, cumpriu a tradição de se encontrar durante as festas de São Pedro. “É nesse momento que a gente se fortalece, abraçando, olhando um o outro. Estamos no meio de várias crises, e a que vivemos mais forte hoje é a crise hídrica, nossa dificuldade de plantar na nossa região”, apontou Elisângela de Aquino, agricultora associada, durante a apresentação da Assembleia. “A quantidade de rios e nascentes que secaram mostra que nossa região está cada vez mais seca”, concordou Eliseu de Oliveira, também sócio agricultor da organização. “Cabe a nós, CAA/NM, observar e estudar esta realidade, para que possamos nos adaptar. O CAA/NM é a luta por direitos dos Povos e Comunidades Tradicionais, da Agroecologia, da produção. E para continuar nesta esperança a gente tem que estar junto”.

A Assembleia deu início à sua programação com a leitura e aprovação da ata da Assembleia Ordinária anterior, que aconteceu nos dias 29 e 30 de junho de 2015, além da conferência do quórum mínimo e justificativa das ausências. A seguir, foram apresentados e aprovados novos integrantes do quadro de sócios da organização: Maria Lúcia Agostinho, Maria Neuracy de Sá, Cícero de Lima, Amintas Ferreira, Nicolau Alquimin e Cleuber dos Santos. Todos disseram acompanhar o CAA/NM há algum tempo, através de projetos e ações em defesa dos territórios e da Agroecologia, e se mostraram dispostos a replicar aprendizados em suas regiões. “O CAA/NM sempre foi parceiro da região, e me identifico, enquanto geraizeira e agricultora, com o trabalho da entidade”, afirmou Maria Lúcia. O quadro de sócios do CAA/NM passa a contar, então, com 65 associados e associadas.

A programação prosseguiu com uma análise de contexto dirigida por Avanildo Duque da ActionAid Brasil, entidade parceira do CAA/NM. Avanildo apresentou o contexto internacional de avanço da hegemonia neoliberal, diminuição do crescimento econômico em países centrais e emergentes, e aumento do fundamentalismo e separatismo em diversas regiões pelo mundo. No Brasil, o cenário também é perturbador, levando em conta o governo interino golpista que promove cortes sociais, arbitrariedades e exclusões. Como principais retrocessos, foram citados a suspensão do FIES, PROUNI e PRONATEC, a retirada de 40 mil agricultores do Programa de Aquisição de Alimentos, a revogação da chamada de ATER Mais Gestão, o anúncio de menos investimentos em saúde e educação, dentre outros. Mas, apesar de todos os retrocessos, oportunidades também reflorescem: protestos conduzidos por frentes e movimentos populares tomam as ruas do país, em sinal de que a resistência também está articulada. Para Avanildo, a principal chance que surge com a crise é a necessidade de ampliar diálogos políticos: “Hoje, não dá para não falar de política”.

Para o CAA/NM, assim como outras entidades executoras de políticas públicas, o momento é de avaliação e renovação. Hoje, a organização trabalha com 12 projetos, financiados pela cooperação internacional e por recursos nacionais públicos e privados. As paralisações das atividades de ATER pelo governo interino significaram um impacto nos trabalhos que o CAA/NM vinha conduzindo, mas não há espaço para o desânimo. Heliete Ferreira e Josiane Antunes, da gestão administrativa e financeira da organização, apresentaram ações que vem sendo planejadas para contornar a crise, como a constituição de uma equipe dedicada à captação de recursos e o planejamento de ações junto a outras entidades da Articulação Nacional de Agroecologia (ANA). “Mesmo com as dificuldades, nossa estratégia continua a mesma. A organização do trabalho permanece com as redes sociotécnicas, com o desenho dos Núcleos Territoriais, norteando nosso contato entre agricultores e técnicos e fortalecendo parcerias locais”, reforçou Álvaro Carrara, da coordenação técnica do CAA/NM.

Como forma de celebrar e renovar ânimos, foi apresentado um breve histórico de ações do CAA/NM nos últimos três anos. Os sócios agricultores participaram, no exercício da memória, lembrando ações importantes com as quais contribuíram em seus territórios. “Nesses anos, avançamos muito na luta dos povos onde o CAA/NM está, com apanhadores de flor, Xakriabás, Nativos do Arapuim, Tuxás, geraizeiros... As retomadas e a assessoria por direitos foram se complementando com as ações de Agroecologia que muitas vezes são desenvolvidas nesses territórios”, apontou Zilah de Mattos, da Comissão Pastoral da Terra.

O primeiro dia da Assembleia foi concluído com a constituição da Comissão Eleitoral, além de diretrizes para orientar o processo de votação do dia seguinte. Durante a noite, os participantes se divertiram com o tradicional levantamento do Mastro de São Pedro, com muita festa, música e risadas.

Ao final da Assembleia Geral Ordinária, no dia 30 de junho, foram eleitos e empossados os seguintes integrantes, que compõem os órgãos diretivos do CAA/NM:

Diretor Geral: Eliseu José de Oliveira

Vice Diretora Geral: Elisângela Ribeiro de Aquino

Diretora Secretária: Joeliza Aparecida de Brito Almeida

Vice Diretora Secretária: Antônia Antunes da Silva

Diretor de Administração e Finanças: Braulino Caetano dos Santos

Vice Diretor de Administração e Finanças: Oscarino Aguiar Cordeiro

Conselho Fiscal Efetivo: Jesuilda Celeste Souza do Carmo, José Maria Ferreira dos Santos e Valquíria Dias Fonseca

Conselho Fiscal Suplente: Claudio Dionísio da Silva Gusmão, Cícero Neiva Melo Crisóstomo, José Antônio da Silva

Conselho Consultivo: Hilário Correa Franco, Maria Elei Nogueira de Souza, Maria de Lourdes Souza Nascimento, Raimundo Silva Santos e Antônio José Agostinho.

Nossas mídias

Relacionado


Postado por: Cibelih Hespanhol Torres
Editado por: Cibelih Hespanhol Torres